Início Biografia de Otis

    Biografia de Otis


    Otis, de Moçambique para o mundo.

    Otis, nasceu em Inhambane, Sul de Moçambique. O pai era maestro numa banda regional, por isso Otis esteve na escola de música local aos 12 anos. Mudou-se entretanto para a capital Maputo, então Lourenço Marques, frequentando os estudos gerais na Escola Comercial, que não chegou a concluir pela paixão da música. O “saxman” intregrou vários grupos, até ficar efectivo na banda da Rádio Moçambique, durante seis anos. O grupo fez uma extensa digressão em 1978, abarcando Cuba (11º Festival Internacional de Havana), Alemanha, Checoslováqia ou Bulgária.

    Otis aproveitou a viragem na direcção da banda, em 1985, para ir para Lisboa, onde ainda reside (Linda-a-Velha). O saxofonista começou em pequenos projectos, sendo até músico convidado do Festival da Canção, no final dos oitentas. O cantor popular Roberto Leal viu-o e convocou-o de imediato para a sua banda, mas Otis só aceitou à terceira. Durante 12 anos, Roberto Leal correu as comunidades lusófonas de Caracas a Washington, de Paris a São Paulo. “Foram tempos maravilhosos. Conheci meio mundo e milhares de portugueses”, recorda o moçambicano.

    Percurso e colaborações

    Seguiram-se as colaborações com Paulo de Carvalho (quatro anos), Miguel & André (três anos), João Portugal (um ano) e Beto (um ano). O cabo-verdiano Tito Paris tembém o chamou. “Desenvolvi mais a ‘world music’ e conheci o outro lado do mundo, de Hong Kong a Madagascar. Sou um previlegiado”, admite Otis, sincero. Vieram também convites de Rui Veloso. E até de Dulce Pontes, que em 1997, o desafiou a tocar consigo em Nova Iorque num concerto para o representante máximo da Organização das Nações Unidas, Kofi Annan.

    Mas o admirador de jazz e dos saxofonistas Grover Washington Junior, Dave Kose e Kenny G (o que mais discos vendeu até hoje: 30 milhões) também é autor e compositor. O seu quinto disco, “Olhar para Trás”, a fixar o espelho do tempo e a perspectivar a carreira; conta com colaborações de uma cantora alemã de jazz ou das coristas Dora & Sandra, dos Delfins. Nos discos anteriores de Otis, participaram igualmente Nucha, paulo de carvalho e os Anjos, entre outros.

    Uma das últimas actuações a solo foi no “Língua da Sogra”, em Esposende, na festa da revista Cidade 21. O cardápio incluiu standarts e temas improvisados. o público ficou contagiado. “Adorei o espaço, o bar exterior é excelentíssimo, a gente acolhedora. Divertimo-nos todos imenso!”, sintetiza Otis, sorrindo.

    Curiosamente, o intérprete que faz jogging no tempo livre tem-se dedicado ultimamente mais ao house, fazendo duplas com Dj em bares, discotecas ou casinos de Norte a Sul do país. “Sempre me abri à fusão de estilos, influências e novas tendências. É outra etapa da minha evolução como músico, e estou a gostar!”, concretiza. Ele vai a todas.

    Discografia

    Gaia Moçambique (1993)

    1. Gaia Moçambique
    2. Mano Zeca
    3. Friends
    4. Meninos d’África
    5. Xipamanine
    6. Rogério Dias
    7. Pai
    8. Mapiko
    9. Thank you Lady

    Influências (1999)

    1. Guilhermina
    2. O Meu Adeus
    3. My All
    4. Influências
    5. Pacha Ofir
    6. Eu Respeito Inhambane
    7. Massachusetts
    8. Angelina
    9. Espaço
    10. Baía de Machico
    11. Noites Calmas.

    A Lógica (2001)

    1. Anthony
    2. A Lógica
    3. Fusão
    4. Stêlla
    5. Halima
    6. Voltar à Terra
    7. Ethnic Emotions
    8. Estrada da Terra
    9. Reflexus
    10. Cream Dreams
    11. Príncipe.

    Viver (2004)

    1. Viajando
    2. Xubenga
    3. Viver
    4. Estamos Aí
    5. Week End
    6. Maria de L. Mutola
    7. Moçambique
    8. Young Boy
    9. Di Meu
    10. Morabeza Inn
    11. Nha Vida.

    Olhando para Trás (2006)

    1. Dongo Moçambique
    2. Thank you Lady
    3. Gano Zeca
    4. Meninos d’África
    5. Ana
    6. Ethnic Emotions
    7. Gaia Moçambique
    8. Xihono Muny
    9. Pom
    10. Olhando para Trás
    11. Influências.

    Otis in The House (2008)

    1. Week End
    2. My Special Prayer
    3. Viajando
    4. Good Times Good Vibes
    5. Otis – In The House
    6. Anthony (Meu Irmão)
    7. Sax Lovers
    8. Uwé Muanéé
    9. A Vaphana va Hotele
    10. Hosi Katekisa Africa.

    Mozamverde (2010)

    1. Mozamverde
    2. Eu Respeito Inhambane
    3. Nós Amizade
    4. Padoce de Céu Azul
    5. Uwéé Muanéé
    6. Zavahala
    7. Mãe Querida
    8. Sons da Distância
    9. Nha Som
    10. Viagem.

     

    Revista Cidade